dezembro 08, 2005

Ser como a semente...

"O ser humano é semente de Deus - porque a consciência humana é apenas o começo. Ela precisa crescer, crescer e crescer, e chegar a um ponto em que se torne universal. A natureza é suficiente! Você deve permiti-la simplesmente, deve ser receptivo a ela e caminhar com confiança, porque somente em confiança você pode caminhar.

Se a semente perguntasse: "Qual é a garantia de que, se eu sair da minha casca, que me encobre e protege, eu me desenvolverei até chegar a ser uma árvore? Qual é a garantia? E, se não houver garantia, eu me prenderei à minha casaca", o que aconteceria? Se o pássaro no ovo dissesse: "Como posso sair? Quem pode me garantir que aquele será um mundo melhor do que esse que já estou?", o que aconteceria?

A casca é uma segurança, ela protege. O pássaro está bem protegido no ovo, mas isso não é vida, isso é como a morte - completamente protegida, mas protegida numa sepultura.

E quem pode garantir? Não há ninguém para lhe dar garantia. Você precisa confiar. A semente confia e se dissolve na terra, germina até ser uma bela árvore, floresce, desfruta a existência, fica extasiada.

O pássaro sai do ovo, deixa o conhecido pelo desconhecido, abre as asas e penetra no vasto céu. Ele simplesmente abre as asas e se sente extasiado sobre elas, voa e atinge o mais distante recanto do céu – ele penetra no desconhecido.

É assim que pode ser com você. Você é uma semente, um ovo, é uma possibilidade.”

Osho in “Harmonia oculta”, Ed. Cultrix [citado no Almanaque do Pensamento 2006].